Preste testemunho do poder disruptivo do Evangelho com e entre os mais pobres. Esta é a missão do padre Damiano Puccini que, com a associação Oui Pour La Vie (sim à vida), leva sua ajuda aos pobres do Líbano e refugiados da Síria. De fato, o Líbano, com seus quatro milhões de habitantes, abriga mais de dois milhões de refugiados.
Além da ajuda material, a associação promove processos de reconciliação entre as pessoas: muçulmanos xiitas, sunitas e cristãos vivem no Líbano e não é difícil encontrar feridas abertas onde quer que você olhe. Feridas devido à guerra que ensanguentou a área por anos. O padre Damiano e alguns voluntários, em particular, pedem aos cristãos que perdoem os erros sofridos, que interrompam uma espiral de violência sem fim, tornando-se testemunhas vivas de uma fé que coloca o perdão como base para a convivência. Além disso, eles pedem aos pobres que receberam ajuda que sejam um ponto de apoio para ajudar novas pessoas, em um processo que lhes permita construir novos relacionamentos, promovendo assim o nascimento de um tecido social diferente.

Falando sobre a situação geral no Oriente Médio, o padre Damiano pediu que tivéssemos uma visão crítica, não nos homologando à opinião pública, muitas vezes influenciada por informações partidárias. Todas as guerras na região são devidas a interesses políticos e econômicos; fundamentalismos (Isis, Al Qaeda ...) são frequentemente o produto e a mão desses interesses. O Líbano também está à beira de uma guerra civil, ditada por interferência externa que as pessoas diretamente envolvidas não sabem que existem.