No sábado, 9 de novembro, um representante da Nomadelfia viajará para a Tanzânia para avaliar as modalidades da presença de um grupo de famílias no local por alguns anos.

As relações com o mosteiro beneditino de Mvimwa começaram em 2016 com a visita do abade Denis Ndomba a Nomadelfia. Fortemente impressionado com a experiência, nos dias seguintes, ele escreveu uma carta convidando Nomadelfia a uma colaboração ativa com os monges para trazer vida comunitária entre as famílias cristãs ligadas ao mosteiro. No ano seguinte, uma primeira delegação foi para a Tanzânia. Alguns meses depois, o novo abade Pambo Martin Angelica Mworke confirma o desejo de continuar a colaboração com Nomadelfia e envia uma representação do mosteiro por alguns dias. “Estamos muito satisfeitos com esta iniciativa. Como um sinal de nossa nova página comum da vida e um sinal de nossa jornada juntos nesta terra. […] As palavras que acompanham nossos corações são SIMUL EAMUS = VAMOS JUNTO ”. Em 2018, o novo abade escreve convidando a comunidade de Nomadelfia e garantindo sua disponibilidade para disponibilizar alguns ambientes: "Escrevo esta carta com plena convicção de que este projeto é o plano de Deus. [...] Vamos começar com ousadia e seguir em frente". Os Nomadelfi começam um período de reflexão e oração que os vê ocupados até o Pentecostes de 2019. Em maio do mesmo ano, a visita do Abade Pambo a Nomadelfia é providencial: "Estou pessoalmente convencido de que este é um plano de Deus. [... ] Estamos nas etapas do profundo discernimento ”. O convite é expressar a opinião de alguém, tentar entender antes de tomar uma decisão, mas depois colocar tudo nas mãos de Deus, porque "Não somos nós que decidimos, mas o Senhor que desejava esse caminho e somos apenas ferramentas para levar sua vontade." Três anos se passaram desde a primeira reunião. Levou tempo e muita oração para ler os sinais do Céu. Em junho de 2019, os Nomadelfi reunidos na assembléia responderam positivamente ao convite do mosteiro. A decisão unânime tomada por toda a população é para nós a confirmação de que estamos no caminho certo.

Don Zeno escreveu em um dimidia hora a partir de 1938: “Deus tem suas horas. É fato que na vida do apostolado não se deve perder de vista. E as horas de Deus são muito claras para a alma que sabe esperar e agir na tranquilidade do abandono para ele. [...] Adivinhe a hora de Deus e aja de acordo. Aqui está o exato espírito do apostolado. Esta é a única maneira de ser cultivadores especializados na vinha do Senhor ”.

Esta nova página comum da vida abre hoje, uma página em branco que gostaríamos de ser escritas pela mão do Senhor. Neste momento importante Pedimos a você ajuda especial na oração, para que esse caminho que se abre se beneficie não apenas de Nomadelfia e da abadia de Mvimwa, mas de toda a Igreja e de toda a humanidade. Afinal, se é o Senhor que chama, não devemos nos preocupar muito, mas cuidar e confiar nEle, porque realmente não somos senão guardiões, os pequenos guardiães de uma grande proposta, que quando você pensa sobre isso é acima de tudo uma boa promessa para todos aqueles que querem seguir os passos de Jesus: "Como você, pai, você está em mim e eu em você, que eles também sejam um em nós, para que o mundo acredite que você me enviou".