Os jovens de Nomadelfia encontram testemunhas da nossa história

30 de maio dois oficiais da escolta do juiz Giovanni Falcone, Angelo Corbo e Francesco Mongiovì, trouxeram o seu testemunho aos jovens do Escola da família Nomadelfia. O encontro promovido pela Agenda Vermelha Agostino Catalano Maremma Maremma teve como título "Protegendo Falcone, protegendo a legalidade".

Esta reunião teve o mérito de nos fazer refletir sobre a figura do juiz Falcone no 26º aniversário do massacre terrorista na auto-estrada A29 em 23 de maio de 1992 perto da saída de Capaci, e refletir sobre o fenômeno da máfia e de sua infiltração no Estado. A reunião foi capaz de gerar energia para desencorajar a ilegalidade e ajudar a combater qualquer forma de abuso pequeno ou grande que possa chegar até aos seus pares.

Os testemunhos de Angelo Corbo e Francesco Mongiovì foram francos e diretos, capazes de se apossar sentido mais puro de justiça e civismo quem quer um estado forte capaz de combater o fenômeno da Mafia, como fez o juiz Falcone. Infelizmente, 26 anos depois, no chamado massacre de Capaci, ainda existem "paradoxos, omissões e outras omissões", como apontou Angelo Corbo, sobrevivendo ao massacre simplesmente porque estava no terceiro carro da procissão de acompanhantes.

Um encontro que todos devem fazer, para não esquecer a nossa história, para comemorar os grandes mártires da justiça Italiano e não só, para relançar grandes valores que devem ser levados adiante por todos, para não cair no túnel fácil que nos torna incapazes de abrir nossos olhos para a verdade. O testemunho foi uma preciosa ajuda para o caminho educacional de nossos filhos.